Nas últimas semanas fui entrevistada em algumas rádios para falar um pouco sobre os ataques virtuais que aqui no Brasil deixaram mais de 300 empresas paralisadas.  Se o WannaCry fez isso mesmo com todos os técnicos estando cientes das atualizações liberadas em Março, imagine a quantidade de máquinas infectadas que estão por aí e que ainda não ninguém se deu conta.

A contaminação de um equipamento pode acontecer por diversos meios e ter ciência disso ajuda a evitar alguns prejuízos. O foco deve passar por três pilares importantes: PESSOAS, PROCESSOS & TECNOLOGIA. Exatamente onde atuamos hoje em todos os nossos projetos junto aos clientes, coincidência?! Claro que não. Tudo começa com PESSOAS capacitadas, engajadas e comprometidas.

PESSOAS são fundamentais na operação de cada empresa, agora imagina elas cientes de que precisam usar senhas fortes composta por letras, números e símbolos para acessarem os sistemas e principalmente a internet. Que elas não podem clicar em qualquer link enviado por e-mail, sem analisar se realmente é confiável. E mais que o pendrive apesar de facilitar a nossa vida, também precisa ser verificado pelo antivírus.

Cuidados em manter os equipamentos atualizados, licenciados e protegidos são essenciais para todos, seja no ambiente profissional ou pessoal corremos os mesmos riscos. Então não basta ter uma linda política de segurança escrita, impressa e nunca aplicada na empresa. A política de segurança e todos os PROCESSOS envolvidos precisam ser periodicamente revistos, questionados e aplicados.

Altamente conectados os brasileiros precisam ser alertados e educados quanto as ameaças virtuais. No mundo virtual temos inimigos ocultos como no mundo real, se fizermos uma analogia bem simples. Se você tem cuidado com o que come, bebe, usa em no mundo real, deve ter cuidado também com os sistemas que usa.  A quantidade de sistemas piratas instalados é grande.

Então as PESSOAS são fundamentais para uma proteção efetiva das empresas. Em 2016 ficamos em 3o. lugar no ranking dos países mais atacados do mundo segundo dados divulgados pela Symantec em seu relatório anual.  Então mesmo quando se tem a TECNOLOGIA mais modernas instaladas, não é possível garantir que o ambiente está seguro.

Além de ter PESSOAS conscientes e TECNOLOGIAS atualizadas, é preciso dedicar-se a estabelecer PROCESSOS claros e bem estruturados para que todos participem de forma efetiva da prevenção e proteção do ambiente tecnológico corporativo e pessoal.  Coloco o pessoal aqui, pois muitas vezes acessamos os sistemas de e-mail da empresa pelo celular pessoal ou ainda temos um link da intranet, onde gravamos remotamente arquivos.

O profissional de hoje não tem uma fronteira bem definida do pessoal e profissional no mundo virtual. Com a conectividade veio a flexibilidade de se acessar tudo remotamente, e não ser mais limitado a um desktop na sua mesa de trabalho. Isso porém, carrega junto uma responsabilidade maior de manter todos os aparelhos usados protegidos. E mais, a informação da empresa que é o foco central de todos esses ataques.

Quanto vale a perda ou roubo de alguma informação da sua empresa? Segundo pesquisas da IBM em média um dado roubado ou perdido custou em média U$ 100 para às empresas brasileiras em 2016. Agora imagina a formula de algum produto seu sendo roubado? Uma proposta de serviço sua sendo vazada para a concorrência?

Então será que não vale a pena investir para proteger seu ambiente começando com as PESSOAS, depois revisando os PROCESSOS e enfim adequando a TECNOLOGIA? Ficarei por aqui  hoje, deixando essas questões para a sua reflexão. Se você achar que podemos te ajudar, nos contate, temos ajudado algumas empresas e empresários em suas necessidades com excelentes resultados.


Renata V. Lopes

Atua há mais de 25 anos na área de Tecnologia da Informação com gerenciamento de projetos e equipes multidisciplinares, em grandes empresas como Grupo Gerdau, Lojas Renner, Hewlett-Packard, Rio2016 e Grupo Guanabara. Master coach, leitora compulsiva, blogueira, apaixonada por redes sociais e estudante em constante desenvolvimento, acredita na cooperação, colaboração e compartilhamento do conhecimento como forma de aprendizado.

Deixe uma resposta