Uma análise do ambiente interno e externo é uma parte importante do processo de planejamento estratégico. E num momento tão desafiador como o que temos vivido, essa análise é mais que bem-vinda para corrigir os rumos, alinhar a comunicação e tomar decisões mais assertivas.

Duas ferramentas podem ser muito interessantes nesse processo, são elas:

I – SLEPT (PEST)

A análise SLEPT (PEST) é uma ferramenta útil para entender o “quadro geral” do ambiente em que você está operando e as oportunidades e ameaças que existem nele. Geralmente é usado em combinação com a análise SWOT.

PEST é um acrónimo de análise “Política, Económica, Social e Tecnológica” e consiste num enquadramento de fatores macro ambientais usados como uma ferramenta na gestão estratégica de empresas. Alguns analistas adicionaram o fator Legal e reordenaram a sigla mnemónica para SLEPT, que é o termo que vou usar aqui, já que no Brasil temos um arcabouço regulatório a ser analisado em cada segmento de mercado.

Assim como os fatores políticos, a economia deve ser analisada de forma global, já que mudanças no cenário de qualquer país hoje trás impactos a economia do nosso país, como por exemplo o valor do dólar.

Os fatores sociais podem mudar o comportamento do consumidor e afetar indiretamente o seu mercado de atuação. Por isso conhecer cada vez mais o comportamento do seu público é fundamental para ações mais efetivas.

A tecnologia se tornou essencial e podem afetar os custos e a qualidade dos produtos e levar à inovação. Uma crescente aceleração no desenvolvimento de novas tecnologias tem causado um grande impacto na população e nas suas necessidades.

Aspectos ecológicos e ambientais como o tempo, clima e a mudança do clima, podem afetar mercados como o do turismo, da agricultura e dos seguros. Hoje o consumidor está mais consciente dos potenciais impactos da alteração climática e buscam alternativas mais sustentáveis de consumo.

Todos os negócios possuem regulatório legais relacionados com a sua atividade e precisam ser proativos em se adequar. Incluem nesse arcabouço, a lei anticorrupção, direito do consumidor, lei do direito da concorrência, lei do direito do trabalho e as leis de saúde e segurança.

Todos esses fatores externos podem ter um grande impacto no desempenho e precisamos ficar atentos, para entendê-los e monitorá-los. Assim podemos garantir alinhamento da organização com as forças de mudança externas.

II – SWOT

Análise SWOT ou Análise FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças em português) é uma técnica de planejamento estratégico utilizada para auxiliar pessoas ou organizações.

A análise SWOT é uma ferramenta utilizada para realizar análise de cenários (ou ambientes), como base para gestão e planejamento estratégico de uma corporação ou empresa. E até mesmo para autoanalise de competências pessoais.

Uma análise SWOT deve primeiro começar com a definição de um objetivo ou estado final desejado e, em seguida, identificar os fatores internos e externos que são favoráveis e desfavoráveis para atingir esse objetivo.

Pontos fortes e fracos são fatores internos da organização. Oportunidades e ameaças são fatores externos à organização e a análise SLEPT ajuda muito aqui. O objetivo de qualquer análise SWOT é identificar os principais fatores internos e externos que são importantes para atingir o objetivo. Eles vêm de dentro da cadeia de valor exclusiva da empresa.

Os fatores internos podem incluir todos os 4P’s do mix de marketing (Produto, Ponto de venda, Preço, Promoção); bem como recursos humanos, financeiros, de manufatura e assim por diante.

Os fatores externos podem incluir questões macroeconômicas, mudanças tecnológicas, legislação e mudanças socioculturais, bem como mudanças no mercado ou na posição competitiva.

Os resultados são frequentemente apresentados na forma de uma matriz como no exemplo abaixo:

Forças

Os pontos fortes de uma empresa são seus recursos e capacidades que podem ser usados como base para o desenvolvimento de uma vantagem competitiva. Exemplos de tais qualidades incluem:

  • Patentes
  • Nomes de marcas fortes
  • Boa reputação entre os clientes
  • Vantagens de custo de know-how proprietário
  • Acesso exclusivo a recursos naturais de alto grau
  • acesso favorável a redes de distribuição

Fraquezas

A ausência de certos pontos pode ser vista como uma fraqueza. Por exemplo:

  • Falta de proteção de patente
  • Má reputação entre os clientes
  • Estrutura de alto custo
  • Falta de acesso aos melhores recursos naturais
  • Falta de acesso aos principais canais de distribuição

Oportunidades

A análise ambiental externa pode revelar oportunidades de lucro e crescimento. Alguns exemplos incluem:

  • Uma necessidade não atendida do cliente
  • Chegada de novas tecnologias
  • Flexibilização dos regulamentos
  • A remoção das barreiras do comércio internacional

Ameaças

Mudanças no ambiente externo também podem representar ameaças para a empresa. Alguns exemplos incluem:

  • Mudanças nas preferências do consumidor
  • Surgimento de produtos substitutos
  • Novos regulamentos
  • Aumento das barreiras comerciais

Para que se tenha sucesso nessas avaliações os gestores precisam estar abertos a sugestões e críticas das suas equipes. Um feedback franco pode fazer toda a diferença em um negócio. Cercar-se de pessoas que estão dispostas a lhe dizer a verdade e criar mecanismos para que elas digam essa verdade.

Por isso ao realizar um processo como esse é preciso estar de peito e mente abertos. Agora boa sorte em sua análise e que novas oportunidades se abram para sua empresa. Até mais!


Renata V. Lopes

Atua há mais de 25 anos na área de Tecnologia da Informação com gerenciamento de projetos e equipes multidisciplinares, em grandes empresas como Grupo Gerdau, Lojas Renner, Hewlett-Packard, Rio2016 e Grupo Guanabara. Master coach, leitora compulsiva, blogueira, apaixonada por redes sociais e estudante em constante desenvolvimento, acredita na cooperação, colaboração e compartilhamento do conhecimento como forma de aprendizado.

0 comentário

Deixe uma resposta

error: Conteúdo Protegido!