A perda de um ente querido é um momento muito difícil na vida das pessoas. Agora imagine quando essa perda é do dono da empresa e você é o herdeiro, que irá assumir o comando deixado por ele ou ela. Vou dizer que não é raro essa perda pegar a todos de surpresa. O herdeiro além de lidar com a perda inesperada, precisa ter tempo de assimilar os negócios:

Falo isso pois é mais comum do que imaginamos isso acontecer, poucos empresários preparam seus herdeiros para a sucessão. Por paixão pelo que fazem, vão adiando cada dia mais a sua aposentadoria. Há os herdeiros que trabalham nessas empresas, mas muitos reclamam de não terem autoridade para comandar. Ou se sentirem impedidos pela presença do fundador.

Por isso a perda do dono da empresa abala o herdeiro, que mesmo estando próximo ao negócio precisa de uma hora para outra se colocar no lugar do “Capitão”. Alguns pontos importantes nesse momento começam a surgir. São eles:

  • Entender o que foi feito no passado, mas saber de que isso não é garantia de sucesso agora. Não me entendam mal, mas muitas vezes o herdeiro ouvirá aquele discurso “sempre fizemos assim, por que mudar agora”;
  • Em muitos casos é preciso redesenhar a estrutura da empresa, estabelecendo normas e regras que venha resguardar a empresa de conflitos familiares. O que chamamos de governança familiar e que não é fácil de desenhar;
  • Geralmente quem fundou a empresa e a administrava é uma pessoa respeitada, então o herdeiro deve se preparar para as cobranças e expectativas dos funcionários, parceiros e clientes;
  • Se conscientizar da sua responsabilidade dentro da sucessão e se preparar para isso, investindo em sua educação e agregando valor ao negócio. Nunca é tarde para aprender;

Dentre todas as habilidades que o herdeiro deve treinar, existem algumas que serão fatores fundamentais de sucesso. Ouvir na essência seus funcionários, começando dos mais próximos na hierarquia aos demais níveis e Humildade, Liderança, flexibilidade, carisma.

 

Clique e baixe sua avaliação Lider Coach!06

 Resumindo o herdeiro deve saber seus pontos fortes e as oportunidades de melhoria, para conseguir ter um programa adequado ao seu desenvolvimento. Com a área de Recursos Humanos traçar um plano de desenvolvimento pessoal. Buscar referências que possam direcionar alternativas. Os conselhos daqueles que possuem experiência serão valiosos para que rapidamente se entenda as nuances da empresa.

Conhecer e mapear todos os funcionários, identificando os talentos da empresa. Aproximando se de cada um, pois grandes ideias podem surgir dessa convivência. Se for preciso demitir e contratar outros, que se tenha certeza de que é a melhor opção. Apesar de ser um tempo de luto, nas mãos do herdeiro há um legado a ser perpetuado.  Requer foco e disciplina de quem assume esse legado.


Renata V. Lopes

Atua há mais de 25 anos na área de Tecnologia da Informação com gerenciamento de projetos e equipes multidisciplinares, em grandes empresas como Grupo Gerdau, Lojas Renner, Hewlett-Packard, Rio2016 e Grupo Guanabara. Master coach, leitora compulsiva, blogueira, apaixonada por redes sociais e estudante em constante desenvolvimento, acredita na cooperação, colaboração e compartilhamento do conhecimento como forma de aprendizado.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo Protegido!